Senge-MG de olho na CPI da Cemig


A CPI da Cemig, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, teve ontem, 23/08, o importante depoimento do engenheiro Leandro Corrêa de Castro, um dos afastados arbitrariamente pela direção da empresa em janeiro deste ano, a quem o Senge-MG prestou e continua prestando toda a solidariedade. 

No depoimento, Leandro Corrêa sustentou o assédio da empresa para a aprovação de contratos irregulares, e lembrou do papel do Senge-MG pelo apoio dado a ele e aos demais engenheiros afastados pela empresa. 

O Senge-MG, como outros  sindicatos representativos dos trabalhadores da Cemig, vem acompanhando os esforços  dos membros da CPI no sentido em esclarecer todos os fatos relatados, que até o momento demonstram muita gravidade na escalada da direção empresa no sentido de criar condições para sua privatização, conforme diretriz do governador Zema.

Veja abaixo reportagens com a repercussão do depoimento do engenheiro Leandro Corrêa e outros atos da CPI:

CPI constata que contratações irregulares são regra na Cemig 

CPI: advogada da Cemig fica em silêncio durante depoimento 

Ex-gerente da Cemig denuncia pressão para aprovar contratos irregulares

CPI da Cemig: contratos sem licitação eram firmados sob pressão e assédio, denuncia ex-gerente

Ex-gerente da Cemig denuncia pressão para aprovar contratos irregulares

CPI da Cemig: advogada se cala e afastado relata pressão por contratos

Dirigente do Novo participou de contratação para a Cemig

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up